E LEMBRE-SE! ...

... não te esqueças de agradecer ao bom Deus pelo dom maravilhoso da vida! L.s.N.S.J.C.!

quinta-feira, 16 de agosto de 2012

RECONCILIAR-SE com seu irmão é se reconciliar com Deus



IMAGINE a seguinte situação, você comete um erro com alguém, você, por exemplo, e, essa pessoa, ao invés de te procurar individualmente para conversar; acertar os ponteiros de forma cordial, começa a “armar um barraco” publicamente ou simplesmente diante de um grupo expor a situação que motivou o erro para humilhá-lo? Situação complicada e vexatória para um, os dois e, pode ser também para quem estiver ao redor dos envolvidos.

O Evangelho de hoje nos propõe uma forma de resolver isso de forma equilibrada e pacífica. Em conversa com seus discípulos, Jesus expunha: “Se o teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo em particular, á só contigo” (Mt 18,15a). Veja, amados, o pecado é justamente tudo aquilo que mancha o coração humano. Todos nós, em um dado momento de nossa vida, podemos vacilar com alguém, fazer algo que desagrade, enfim, transmitir sinais típicos da imperfeição humana. Afinal, atire a primeira pedra quem não tem pecado? E isso, faz com nós tenhamos a certeza de que todas as contendas urgem ser solucionadas dentro do campo da particularidade e de forma reservada, como manda a etiqueta, não só cristã, mas a gentileza que deve reger as relações interpessoais (entre pessoas). 
 
Agora, na filosofia e na teologia existe o livre arbítrio, o seja, a pessoa que praticou o pecado, tem a liberdade de julgar e decidir quer ouvir o que sofreu ação pecaminosa ou não. “Se ela ouvir, ganhaste-a” (Mt 18, 15b).Caso contrário, “toma contigo mais uma ou duas pessoas, para que toda a questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas. Se ele não vos der ouvido, dize-o a Igreja. Se nem mesmo a Igreja ele quiser ouvir, trate o como se fosse um pagão ou um pecador público (Mt 18, 16-17)” 

 
Nos dias de hoje, quando situações como alguém bater um carro, atropelar alguém, praticar um aborto, usar drogas, são fatos que prejudicam terceiros, é necessário que todos sejam pacíficos para encontrar um denominador comum, para assim poderem ser dignos de ser chamados filhos de Deus e mostrarem personalidade virtuosa onde há o controle de temperamentos. 

  Mas ninguém consegue fazer nada sozinho, de forma solitária. O poder de “ligar e desligar”, descrito em Mt 18,18, significa a autoridade para absolver os pecados, pronunciar juízos doutrinais e tomar decisões disciplinares na Igreja. Jesus confiou esta autoridade à Igreja pelo ministério dos apóstolos. Por isso, que existe o sacramento da penitência, para reparar, com a autoridade da Igreja, todos os pecados praticados pela humanidade, a exceção da blasfêmia ao Espirito Santo. É a ideia da reconciliação com a Igreja e, por conseguinte, com Deus. Faz-nos viver em paz com Deus e com o nosso próximo. Mas basta a gente querer e criar aberturas. É Deus querendo estar no meio de nós, e Deus está presente (Mt 18,20).

Salve Maria!

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Esteja à vontade!